Menu
Curiosidades / Mr. Fumo Informa

Você já ouviu falar do cânhamo?

O Mr. Fumo vai te apresentar essa variedade de Cannabis Sativa que vem sendo cada vez mais cultivada.

Talvez poucos saibam, mas a utilização do cânhamo está mais presente em nosso dia-a-dia do que imaginamos. Você já deve ter comprado algum produto, aqui inclusive, com o termo Hemp na embalagem, certo? Como exemplo, temos as Blunts da Lion Rolling Circus. Pois bem, Hemp é um dos nomes dados ao cânhamo nos Estados Unidos e sua utilização, pelo menos por lá, abrange diversos setores da indústria.

O cânhamo nada mais é do que uma variedade da Cannabis Sativa com baixíssimo teor de THC. No geral, o teor máximo de THC que a planta pode conter para ser considerada como tal é de apenas 0,3%. Isso garante que não haja nenhum efeito psicotrópico no usuário ao utilizar um óleo proveniente de cânhamo, por exemplo. Em compensação, elas costumam ter um teor mais alto de CBD do que uma variedade comum da Cannabis Sativa.

São cultivadas ao ar livre, in natura, e possuem aspectos muito diferentes de uma variedade produtora das flores que fumamos. Elas podem alcançar de 2 a 5 metros de altura e são plantadas lado a lado, com pouco espaço entre elas já que não há a necessidade de produção de flores. Isso incentiva a polinização entre as plantas e torna a planta ainda mais vigorosa.

Mas se não produzem flores, para que servem?

Calma lá, querid@! A utilização da Cannabis vai muito além da medicina e da sua brisa. O que importa no cânhamo são as sementes e o caule. As sementes são utilizadas como alimento e também na indústria de cosméticos e medicamentos. Já dos caules, se extrai as tão conhecidas fibras, utilizadas na produção de itens de vestuário, papel, cordas, materiais de construção e por aí vai.

Nos Estados Unidos, pode-se encontrar a semente da planta em diversas formas. Elas apresentam um alto teor proteico (para se ter ideia, próximo ao valor proteíco que a soja oferece), além de contar com Vitamina E, Magnésio, Manganês, Fósforo, Zinco, Ômega 3 e Ômega 6 e aminoácidos essenciais.

Já as fibras, como dito no início elas estão mais presentes do que imaginamos. Na sua blunt, na sua seda, em produtos de marcas grandes como Adidas e diversos outros lugares. Suas fibras são cinco vezes mais resistentes que as fibras do algodão e o cultivo é muito mais rápido do que o Eucalipto, por exemplo. Tudo isso faz com que a fibra do cânhamo venha se tornando cada vez mais popular e utilizada em diversos setores.

Além disso, a partir do cânhamo pode-se extrair também os óleos medicinais ricos em CBD, uma vez que a maioria das variedades possui alto teor de CBD em contraste ao baixo teor de THC. Já existem alguns óleos como o Real Scientific Hemp Oil, um dos únicos óleos que se pode pedir autorização da ANVISA para importa,ão aqui no Brasil.

Em quase todos os países o cânhamo é legal, ficando a cargo do país definir se serão necessárias licenças especiais para o cultivo ou não. Já no Brasil… Bom, é aquela história de sempre. A desinformação e o preconceito fazem com que a luta pela legalização do cultivo do cânhamo ainda seja uma realidade. Em 2019 foi aberta uma ação na justiça que ainda corre e poderá abrir precedentes para o cultivo, mas até agora, não há nada definido.Vale lembrar que o Brasil é signatário do tratado internacional que exclui o cânhamo da lista de substâncias proibidas.

Infelizmente é mais um dos benefícios trazidos pela Cannabis que deixamos de utilizar no país, tanto na questão econômica quanto na questão de saúde pública. A indústria de cânhamo vem se desenvolvendo cada vez mais e seu alcance abrange cada vez mais setores também. Esperamos que um dia seja mais frequente ir as lojas e ver produtos feitos com “hemp”, dado o seu potencial e mínimos danos ao meio-ambiente.

Gostou dessa matéria? Tem alguma dica para o próximo conteúdo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos!

Até o próximo Mr. Fumo Informa! 🙂

Fontes: HempMedsBr (https://hempmedsbr.com/qual-a-diferenca-entre-o-canhamo-e-a-maconha/)

DailyCBD (https://dailycbd.com/pt-br/canhamo-vs-maconha/)

No Comments

    Leave a Reply